COMPÓSITOS NA INDUSTRIA AUTOMOTIVA

Conforme a indústria automotiva começa a transição da combustão para carros elétricos os compósitos garantem um papel importante nessa mudança.

 

Os compósitos são utilizados ​​com frequência em carros esportivos e veículos de alto padrão que normalmente favorecem materiais contínuos de fibra de carbono. O crescimento em ambos os segmentos de 2021 a 2022 continua.

O crescimento em ambos os segmento de 2021 a 2022 continua. Para o mercado mais sensível ao custo de modelos de produção de médio e alto volume, os compósitos continuam em aumento constante principalmente por meio de polímeros reforçados com fibra de vidro contínua (GFRP) em aplicações como molas de lâmina, bem como compostos de moldagem de fibra picada, incluindo painéis e estruturas de composto de moldagem de folha (SMC), carcaças de composto de moldagem em massa (BMC) e estruturas de suporte e termoplásticos moldados por injeção para armações de para-choques, portas de elevação e estruturas de assento.

De acordo com um  relatório de novembro de 2019 da Stratview Research , as principais aplicações para compósitos automotivos são, em ordem de volume, componentes sob o capô, exteriores e interiores. Outro mercado em crescimento são os componentes de suspensão e eixos de transmissão. Além das molas de lâmina entre outros.

Sistema de suspensão traseira Rassini para o modelo da picape 2021 F-150 da Ford Motor Co.. Crédito da foto: Hexion Inc., Rassini

Uma das estruturas de suspensão mais notáveis ​​anunciadas em 2021 foi o sistema de suspensão traseira de fibra de carbono (acima) desenvolvido por  Rassini  (Piedras Negras, México) para a picape MY 2021 Ford F-150.

Esta peça é fabricada através do processo de moldagem por transferência de resina (RTM) para moldar um reforço de fibra de vidro com resina . De acordo com a empresa, o aglutinante de resina EPIKOTE TRAC 06720 é essencial para estabilização de tecido e pré-formação automatizada de uma grande pilha direcional de camadas de tecido e é totalmente compatível com o sistema de resina de cura rápida.

 Invólucros de bateria

Outro fator importante para os compósitos no setor automotivo é o impulso global para emissões zero até 2050, o que está levando a um maior desenvolvimento e produção de veículos elétricos (VEs). Em setembro de 2020, a Califórnia anunciou que  exigirá que  todos os carros de passageiros e caminhões novos vendidos no estado sejam livres de emissões até 2035. Ao mesmo tempo, a UE propôs sua meta para 2030, que restringe as  emissões de CO 2 dos carros novos para 50% abaixo de 2021 níveis, acima dos 37,5% anteriores.

A mudança de paradigma na tecnologia do trem de força introduz, em grande escala, a demanda por sistemas robustos de compartimento de bateria que possam atender a rigorosos requisitos mecânicos e de impacto, bem como desempenho contra incêndio, fumaça e toxicidade para proteger os ocupantes do veículo em caso de incêndio da bateria. Além disso, como as baterias adicionam muito peso a um veículo, os gabinetes também são solicitados a ajudar a reduzir a massa. Por todas essas razões, os compósitos estão se mostrando altamente favoráveis ​​em aplicações de invólucros de bateria, e essas estruturas – em carros, caminhões, ônibus e outros veículos – estão se transformando em uma grande oportunidade para o uso de compósitos no transporte terrestre.

 

Carcaça da bateria montada, com tampa aberta. Crédito da foto: Evonik

 

 

 

 

 

 

 

 

Rodas de fibra de carbono

As primeiras rodas de fibra de carbono totalmente comercializadas para a indústria automotiva foram as produzidas por uma empresa Australiana e lançada no mercado em 2008. Em 2015, a Carbon Revolution introduziu rodas de fibra de carbono para o Ford Mustang Shelby GT350R . Por US $ 15.000 por conjunto, no entanto, essas rodas não eram um bom ajuste para veículos de maior volume. Desde então, uma variedade de fabricantes de compósitos automotivos têm buscado combinações de materiais e processos que possam permitir que as rodas de fibra de carbono concorram – em custo e desempenho – com rodas de alumínio fundido e forjado.

Uma roda de 22 polegadas totalmente em fibra de carbono para o SUV Bentayga. Crédito da foto: Bucci Composites

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Korthfiber – O Futuro em Expansão

 

 

Postes de fibra de vidro oferecem segurança e resistência .

Com o desenvolvimento da tecnologia de iluminação é inevitável a busca por novos materiais.

Foi assim que surgiram os postes de fibra de vidro. Saiba quais são as vantagens de utilizar esse produto em projetos externos.

Peso leve e alta resistência: A capacidade de resistência e carga de um poste GFRP é equivalente ao mesmo produto fabricado em aço, porém mais leve, cerca de 1/3 do peso.

À prova de corrosão: o GFRP é um material anticorrosivo. Tem ótima resistência às mudanças atmosféricas e intempéries como sol, chuva, água salgada e maresia. Podem ser instalados em locais úmidos sem a necessidade de impermeabilização.

Isolamento Elétrico: Os postes de fibra de vidro não conduzem energia elétrica tornando mais seguro a sua utilização em parques, calçadas e praças.

Fácil instalação e manutenção: Pois não requerem uma grande operação e custos elevados de manutenção preventiva.

Nós da Korthfiber fabricamos todo maquinário para a produção de postes de fibra de vidro de diversas medidas. Entre em contato conosco e saiba mais sobre esse produto.

 

 

 

A Korthfiber

Nascemos em 1997, já com a ideia de transformar o cenário de produção das empresas que nunca haviam cogitado ou ouvido falar em compósitos. Trabalhamos fortemente durante muitos anos para hoje, com grande visibilidade e notoriedade, podermos levar todo o nosso investimento em pesquisas e tecnologia dos nossos equipamentos, que produzem a partir do processo de Filament Winding para o seu negócio.

Vergalhões de fibra de vidro é o futuro em obras estruturais.

Corrosão em obras estruturais é um fenômeno natural e mundial. Por ano são gastos milhões de dólares para remediar o problema.

Porém as novas tecnologias em materiais ajudam a acabar com o problema de forma acessível e sustentável.

  1. O vergalhão de fibra de vidro é resistente à corrosão

O polímero reforçado com fibra de vidro ganhou espaço considerável sobre o aço em aplicações onde a corrosão é uma grande ameaça. O vergalhão de fibra de vidro oferece uma solução abrangente de corrosão. Uma estrutura de concreto reforçada com vergalhões de fibra de vidro não reage ao ambiente rico em cloreto.

  1. Longa vida útil

Polímero reforçado com fibra de vidro, reforço quimicamente inerte, é uma forma econômica de alcançar uma longa vida útil de seu projeto. Os materiais de reforço antigos podem parecer baratos, no entanto, podem custar muito dinheiro a longo prazo. Ao aplicar vergalhões de fibra de vidro, você não apenas economiza dinheiro a longo prazo, mas também torna seu projeto completamente livre de ferrugem.

  1. Uma ampla gama de aplicações

O vergalhão de fibra de vidro pode ser usado em uma ampla variedade de aplicações, incluindo estruturas marítimas, TI e instalações médicas. É um material de construção não condutor e não magnético, ideal para instalações médicas e científicas.

  1. Economize tempo e dinheiro

O custo de manutenção multiplica o valor gasto em barras de reforço de concreto de baixo custo. A sustentabilidade é uma das maiores preocupações dos projetos construídos com vergalhões de aço. O vergalhão de fibra de vidro oferece sustentabilidade ao tornar as estruturas de concreto invulneráveis ​​a agentes corrosivos.

Nós da Korthfiber fabricamos todo maquinário para a produção de “Rebar” vergalhões de fibra de vidro.

O conjunto de equipamentos possibilita a produção de até 4 vergalhões simultaneamente. Além de contar com um sistema de automatização que reduz custos e tempo de produção.

Korthfiber – O futuro em expansão